Como conduzir e pensar os negócios em cenário adverso

Existe uma grande dúvida e questionamento em como conduzir e pensar os negócios em momentos como este que vivemos agora. Principalmente pois o que se desenha como cenário é uma perda de demanda, mas também de ofertas. Se olharmos para o passado não muito distante, outras doenças causaram ou trouxeram grandes movimentos de inseguranças e instabilidade, mas também trouxeram muito aprendizados.

O que podemos ter em momentos como estes é serenidade, mas além disso, existem alguns pontos que gostaria de compartilhar. O primeiro deles é jamais desmerecer a crise, ao mesmo tempo, não deixar de olhar para o seu negócio. Ou seja, não fique “abduzido” apenas por tudo que vem de fora, mas ao mesmo tempo considere cenários que estão sendo mostrados e leve os mesmos em consideração, principalmente os relacionados às demandas da sua empresa.

O segundo ponto é respeitar os movimentos e conceitos. Isso mesmo! Em época de coronavírus, não esquecer primícias comportamentais e de mercado pois, às vezes, ficamos “cegos” e não olhamos, por exemplo, para o nosso redor para identificar a direção que pode ter uma oportunidade.

A necessidade de ser flexível e adaptar-se no mercado é uma tarefa fundamental também para driblar a pandemia da Covid-19, que tanto assola a conjuntura econômica do país e de outras nações. A ideia aqui é: Não adianta ser o mais forte ou ser o melhor ou o maior. Sobrevive quem consegue se adaptar, se moldar e entender o cenário, o comportamento das pessoas para criar estratégias mercadológicas.

Outro passo essencial é aceitar que em alguns caso o seu negócio pode não continuar em ascendência. No entanto, é indispensável compreender esse processo e agir para se manter em um patamar que não coloque em risco as suas operações. Com certeza, novas dúvidas e questionamentos devem estar passando pela sua cabeça e da sua equipe. Nesta hora, o importante é se comunicar de forma clara e organizada, mapeando com o maior número de pessoas possíveis uma análise e achar possíveis respostas.

O último ponto que apesar de ser subjetivo não é menos importante é ser otimista. Afinal, pensar que de uma forma ou de outra tudo irá passar e saber que as situações causadas por uma força maior e de caráter fortuito serão como esse que nos trazem reflexões e aprendizados que, com certeza, nos levarão a novos caminhos.

Precisamos estar preparados para a prosperidade, mas também para os tempos de crise

Referência: www.otempo.com.br

Veja também

3 de agosto de 2020

SP: vendas de imóveis novos cresce em junho na capital

VER NOTÍCIA

22 de julho de 2020

Isolamento social antecipa mudanças no mercado imobiliário

VER NOTÍCIA

20 de julho de 2020

Isolamento social leva novas tendências para o mercado imobiliário

VER NOTÍCIA
×

Olá

Clique abaixo, em ATENDIMENTO, para conversarmos.

× Olá, em que posso ajudar?